A hora do troco

Início    /    Tênis    /    A hora do troco
Por Raphael Favilla  •  21 de Junho de 2022

O grande momento de Bia Haddad Maia continua, para o deleite da torcida brasileira. Cabeça de chave 15 no WTA 500 de Eastbourne, a paulista Beatriz Haddad venceu nesta terça (21) Kaia Kanepi, sua última algoz no circuito. A estoniana, que venceu Bia há duas semanas em Roland Garros, recebeu o troco da canhota paulista com parciais de 6/4, 3/6 e 6/3, em 2h25 de partida. 

Foi a 11ª vitória seguida de Bia, campeã em Nottingham e Birmingham. O feito da brasileira é a maior sequência de vitórias na grama desde que a norte-americana Serena Williams passou 20 partidas sem perder neste piso entre 2015 e 2018. 

Nas oitavas de final, a brasileira tem tudo para desafiar a principal candidata ao título na competição, a espanhola Paula Badosa. Porém, para que este duelo aconteça, a atual número 4 do mundo precisa fazer valer o favoritismo diante da convidada da casa Jodie Anna Burrage.

O jogo

Em grande fase, a paulista teve um bom início contra Kanepi nesta terça-feira, com 68% de aproveitamento de saque no primeiro set, fechado por ela com parcial de 6/4. O set seguinte já foi um pouco mais complicado, pois Bia teve uma queda de rendimento no serviço e viu Kanepi vencer os três primeiros games. Não conseguiu reagir e perdeu por 6/3.

O set final foi de uma disputa bastante equilibrada, decidida em detalhes após cada uma das tenistas conseguirem salvar dois break-points. No geral, contudo, Bia Haddad foi melhor e abriu 4 a 2 de vantagem. Em meio a algumas dificuldades para fechar o jogo, evitou a reação adversária e concluiu a vitória com 6/3 na parcial final.

Bia será cabeça 23 em Wimbledon

A confirmação da desistência de Leylah Fernandez permitiu que Beatriz Haddad Maia ganhasse uma posição na lista das cabeças de chave e com isso o All England Club confirmou nesta terça-feira a canhota brasileira como cabeça 23 do torneio que começa na segunda-feira.

Será a primeira vez que uma brasileira aparece de cabeça de chave num Grand Slam desde que Maria Esther Bueno figurou entre as cinco favoritas no US Open de 1968. Entre os homens, Thomaz Bellucci havia sido cabeça 30 no US Open de 2015 e em Wimbledon de 2011.

A posição de cabeça 23 do torneio também impede que Bia enfrente uma jogadora do top 8 antes das oitavas de final. Isso porque as oito primeiras cabeças de chave cruzariam o caminho de uma tenista entre as posições 25 e 32 na terceira rodada. Enquanto a brasileira e as demais jogadoras de sua faixa de ranking enfrentam alguém entre o nono e décimo sexto lugar.

O sorteio das chaves acontece às 6 horas (de Brasília) desta sexta-feira. Veja como ficaram os cabeças:





Publicidade