Classificação delicada

Início    /    Tênis    /    Classificação delicada
Por Raphael Favilla  •  15 de Novembro de 2018

Pela segunda rodada da chave de duplas do ATP Finals, Marcelo Melo e Lukasz Kubot sofreram uma nova derrota em Londres e ficaram em situação complicada. O mineiro e o polonês perderam para os franceses Pierre-Hugues Herbert e Nicolas Mahut por 6/2 e 6/4 em 1h09 de partida nesta quarta-feira.

"Hoje, eles realmente jogaram muito bem, especialmente o Herbert, que fez a diferença. Devolveu muito bem, acabou complicando um pouco para nós no saque, colocando uma pressão extra. Não tivemos muitas chances. Eles jogaram realmente em um alto nível. Jogamos melhor do que na primeira rodada. Estava me sentindo melhor em quadra, devolvi bem melhor. Mas realmente, os adversários estavam muito sólidos", explicou Marcelo.

Embora tenham perdido seus dois jogos pelo Grupo Knowles/Nestor no Finals e não tenham vencido um set sequer, Melo e Kubot ainda não estão eliminados do torneio. O mineiro e o polonês precisarão vencer na sexta-feira o austríaco Oliver Marach e o croata Mate Pavic em dois sets, torcer para que os norte-americanos Mike Bryan e Jack Sock superem Herbert e Mahut também em sets diretos para tentar a segunda vaga do grupo pelo percentual de games vencidos.

A chave em que Melo e Kubot estão é fortíssima. Campeões de Wimbledon no ano passado e finalistas do US Open em setembro último, o mineiro e o polonês são os únicos que não venceram um Grand Slam na temporada. Marach e Pavic conquistaram o Australian Open, Herbert e Mahut ganharam Roland Garros, enquanto Bryan e Sock foram campeões de Wimbledon e do US Open em 2018.

"Como eu já tinha falado, estamos em um grupo muito difícil, no qual precisávamos estar 100% todos os dias, aproveitando todas as chances. Ainda estamos vivos, apesar das chances serem baixas. Então é ficar focado e fazer de tudo para, quem sabe, conseguir a classificação", completou o Girafa.

Esta é a sexta participação seguida de Marcelo Melo no ATP Finals, sendo a segunda ao lado de Kubot. A parceria foi vice-campeã na edição passada e o mineiro também foi finalista em 2014, quando atuava junto do croata Ivan Dodig. A única vez em que o jogador de 35 anos foi eliminado ainda na fase de grupos aconteceu em 2016.

As duas quebras que favoreceram a dupla francesa no set inicial aconteceram no saque de Marcelo Melo, que sofreu com as devoluções agressivas dos adversários. Além disso, Herbert e Mahut ofereciam poucas chances de reação e perderam apenas quatro pontos nos games de serviço. Embora mais equilibrado, o segundo set seguiu com os franceses muito firmes no saque e sem break points contra. Uma dupla-falta de Kubot logo no game de abertura da parcial acabou sendo determinante para o resultado.

Publicidade