Daniel Rodrigues e Ymanitu Silva vencem estreia nos Jogos Paralímpicos

Início    /    Paradesporto    /    Daniel Rodrigues e Ymanitu Silva vencem estreia nos Jogos Paralímpicos
Por Raphael Favilla  •  10 de Setembro de 2016

Os tenistas cadeirantes abriram a participação do Brasil nos Jogos Paralímpicos Rio 2016 com duas vitórias nesta sexta-feira, com o mineiro Daniel Rodrigues e o catarinense Ymanitu Silva avançando.

Daniel Rodrigues abriu a programação da quadra Maria Esther Bueno, a central do Centro Olímpico, e conseguiu a vitória diante do chileno Robinson Mendez por 2 sets a 0, com parciais de 6/0 6/4, em pouco mais de uma hora de confronto.

“Essa vitória foi emocionante, a torcida eu nunca joguei assim, em casa, e foi fantástico. A torcida é jogador também, está ali dentro ajudando. Tem um nervosismo de estrear a quadra central, com a torcida. Bate um friozinho na barriga, de como vai ser, mas eu consegui dosar isso e ganhar o jogo, que é o mais importante”, comemorou Daniel após o jogo.

O adversário na próxima rodada será o atual bicampeão paralímpico, o japonês Shingo Kunieda, número 6 do mundo. Eles já duelaram duas vezes no ano passado, com vitória do japonês. “É um adversário que foi número 1 do mundo, o cara que ganhou as duas últimas Paralimpíadas e vou me preparar para contar de novo com a torcida, que faz a diferença, ir firme e buscar sempre a vitória”, analisa o mineiro.

O catarinense Ymanitu Silva se tornou o primeiro brasileiro a disputar um jogo da categoria Quad nos Jogos Paralímpicos e conseguiu a vitória na Quadra 9 diante do britânico Jamie Burdekin, número 10 do mundo, com parciais de 6/2 2/6 6/1.

“Foi um jogo complicado. Consegui manter o equilíbrio no primeiro set fazendo algumas quebras e no começo do segundo set a cabeça foi para longe um pouquinho. Mas sempre contando com o apoio da torcida, queria agradecer a presença de todos que estiveram aqui e os que estavam na minha terra-natal mandando boas energias. No terceiro set a gente conseguiu voltar para o jogo e fazer essa linda vitória”, afirmou Ymanitu.

Ymanitu volta a jogar neste sábado, mas desta vez na Quadra Maria Esther Bueno, às 11h, contra o sul-africano Lucas Sithole, cabeça de chave número 3, pelas quartas de final.

No outro jogo da categoria Quad, Rodrigo Oliveira acabou eliminado pelo japonês Mitsuteru Moroishi por 2 sets a 0, com parciais de 6/1 6/0, em 36 minutos de partida. Ele volta a jogar neste sábado na primeira rodada de duplas ao lado de Ymanitu para enfrentar os israelenses Itai Erenlib e Shraga Weinberg.

Rafael Medeiros lutou bastante no duelo com o americano Steve Baldwin, mas acabou sentindo o cansaço no terceiro set e perdeu a partida por 2 sets a 1, com 6/2 4/6 6/3, em 2h15. “Não deu para sair com a vitória, mas foi um jogo muito parelho. Eu sabia que seria difícil, mais equilibrado, comecei errando umas bolas bobas, ele conseguiu abrir. Mas no segundo set eu consegui reagir, mas no 3/3 do terceiro set eu cansei. Agora é pensar nas duplas na segunda-feira, mas a emoção que eu vivi aqui foi única nos meus 11 anos de tênis, nunca passei por isso, a torcida toda a favor, incentivando o tempo todo”, afirmou Medeiros.

Nas duplas femininas, Rejane Candida e Natalia Mayara foram superadas pelas americanas Dana Mathewson e Kaitlyn Verfuerth por 2 sets a 0, com 6/2 6/4, em 1h19min. Elas retornam à quadra neste sábado para a estreia em simples. Rejane encara a japonesa Yui Kamiji, cabeça de chave 2, a partir das 18h30, na Quadra Maria Esther Bueno. Natalia joga na segunda partida da quadra 6 contra a turca Busra Un.

O paulista Mauricio Pomme foi superado na primeira rodada de simples pelo polonês Kamil Fabisiak por 2 sets a 0, com parciais de 6/1 6/2, em 58 minutos de partida. Pomme volta a jogar neste sábado pela chave de duplas no encerramento da programação da Quadra Maria Esther Bueno, ao lado de Carlos Santos, o Jordan.

Jordan enfrentou no encerramento da programação desta sexta-feira o espanhol Martin de la Puente e acabou superado por 2 sets a 0, com parciais de 6/1 6/4, em 1h35 de partida.

 

Publicidade