Djokovic conquista Xangai e cola no topo

Início    /    Tênis    /    Djokovic conquista Xangai e cola no topo
Por Raphael Favilla  •  14 de Outubro de 2018

Com mais uma atuação segura em Xangai, Novak Djokovic passou por Borna Coric e conquistou o tetracampeonato do Masters 1000 da China. Neste domingo, na quadra central do complexo esportivo chinês, o novo número dois do ranking mundial fez uma partida segura no piso duro, venceu 92% dos pontos com o saque inicial e aplicou duas quebras de serviço para bater o croata, número 19 do mundo, por 2 sets a 0 (6-3 e 6-4), em 1h35.

Com a 45ª vitória em 55 partidas na temporada, Novak Djokovic é neste momento o tenista a ser batido no circuito mundial masculino, já que soma 18 triunfos consecutivos e conquistou no intervalo de dois meses o Masters 1000 de Cincinnati e Xangai e o US Open.

Com a conquista na China, o sérvio de 31 anos faturou o 32º troféu da principal categoria de torneios da ATP e se aproximou de Rafael Nadal no quesito de maior vencedor do Masters 1000. O espanhol de 32 anos venceu 33 títulos da competição. Além dessa aproximação, Djokovic soma 1000 pontos no ranking mundial e fica apenas 215 pontos atrás do Touro Miúra na briga pelo término da temporada no topo do mundo.

Como não tem pontos para defender até o final do ano, Novak Djokovic é o favorito a encerrar a disputa anual como número um do ranking mundial da ATP.

No lado derrotado, Borna Coric teve a sensação de disputar pela primeira vez a final de um Masters 1000. Entretanto, o croata de 21 anos não conseguiu frear Novak Djokovic e sofreu a terceira derrota em três partidas diante do sérvio. Porém, com a campanha inédita, Coric vai somar 600 pontos na próxima atualização do ranking mundial e assumir de maneira inédita a 13ª colocação no quesito da ATP.

Com dois jogadores de estilo parecido, apostando na solidez do fundo de quadra, o primeiro set foi marcado por pontos longos e muito bem construídos. Além disso, os dois sacadores conseguiam mandar nos pontos e pouquíssimas oportunidades. No único momento em que Coric correu riscos, depois de errar duas bolas seguidas com o forehand e ficar em 0-30, Djokovic teve muita paciência e esperou pelas oportunidades para aproveitar o único break point de todo o primeiro set. No saque, o sérvio só perdeu quatro pontos e chegou a confirmar três games de zero.

Ao fim do primeiro set, Djokovic tinha ligeira vantagem por 7 a 6 nos winners, mas havia cometido apenas nove erros contra 16 de seu adversário. Se nos pontos mais curtos, definidos em até cinco trocas de bola, o sérvio tinha 12-10, a diferença nos pontos com mais de cinco rebatidas era amplamente favorável ao ex-número 1, com 17 a 10.

A vantagem de Djokovic ficou ainda maior logo no primeiro game do segundo set. O sérvio contou com um erro do croata para já conquistar uma quebra. Ele ainda teria a chance de fazer 3/0, mas Coric salvou quatro break points e confirmou o serviço em uma game de 12 minutos. No único break point que enfrentou, Djokovic sustentou uma longa troca de bola até que Coric jogasse um forehand para fora. Na sequência fechou a porta com dois ótimos saques. Quando já vencia por 5/3, o ex-número 1 do mundo voltou a colocar pressão sobre o jovem rival, mas o croata salvou três match points e manteve o serviço. Sacando para o jogo, o sérvio não se deixou abater pelas oportunidades perdidas e consolidou a vitória. Coric liderou nos winners por 20 a 18, mas cometeu 38 erros contra só 17 do sérvio.

Publicidade