Garin vence Mager e conquista maior título da carreira

Início    /    Rio Open    /    Garin vence Mager e conquista maior título da carreira
Por Nittenis News  •  23 de Fevereiro de 2020

O chileno Cristian Garin conquistou a edição 2020 do Rio Open, o maior título da sua carreira, ao derrotar neste domingo o italiano Gianluca Mager por 2 sets a 0, com parciais de 7/6 (3) e 7/5, em 1h35. Pela vitória, o chileno de 23 anos recebeu premiação de R$ 1.561.487 e 500 pontos, ficando pela primeira vez entre os top 20 do ranking mundial. O Rio Open é o maior torneio de tênis da América do Sul. Integra o seleto grupo de 13 torneios denominados ATP 500 do calendário - apenas três são no saibro -, e é o único ATP do país.

 

O domingo do Rio Open teve as duas finais - simples e duplas - e a continuação dos jogos das semifinais, adiados por causa da chuva no sábado. Garin, que conquistou o quarto título da carreira em um ano, venceu na semi o croata Borna Coric por 6/4 e 7/5. E Mager, responsável por eliminar o austríaco Dominic Thiem, venceu na semi o húngaro Attila Balazs por 7/6 (4), 4/6 e 7/6 (2).

 

"Estou muito emocionado, foi uma semana incrível, especial, a mais importante da minha carreira, vou lembrar para sempre. Vencer aqui significa muito para mim, conquistar um torneio dessa magnitude me dá confiança para seguir em frente", disse Garin, cabeça de chave número 3 do Rio Open e que conquistou a nona vitória seguida - foi campeão em Córdoba há duas semanas. "Receber o troféu das mãos de Guga significa muito, algo que nunca imaginei na minha vida. É por momentos assim que me sacrifico todos os dias."

 

Mesmo após a maratona de jogos, Garin e Mager fizeram uma partida disputada na final. O chileno venceu o primeiro set no tiebreak e viu Mager abrir 5 a 3 no segundo. Sacando bem, o chileno buscou a virada para fechar em dois sets. "Tive momentos difíceis na minha campanha aqui, quase perdi na primeira rodada, os primeiros dias estavam quentes, depois teve a chuva. Dormi pouco de ontem (sábado) para hoje (domingo), umas cinco horas, acordei bem nervoso, mas tudo acabou bem e agora quero aproveitar essa conquista."



 

O vice-campeonato não tirou o sorriso do rosto de Mager, que disputou sua primeira final de torneio ATP da carreira. "Foi uma semana incrível, inacreditável para mim. Semana passada estava em Buenos Aires e perdi para um jogador abaixo do top 300. Uma semana depois estou aqui, ganhei do jogador número 4 do mundo, e disputei uma final de ATP 500. Foi realmente um sonho", disse Mager, de 25 anos, que veio do qualifying, recebeu R$ 783.774 pela campanha, e vai subir de 128 para 77 no ranking.

 

Eliminado na semifinal, Coric fez uma avaliação positiva da sua primeira participação no torneio. "Deixo o torneio feliz por ter jogado bem, melhor do que no início da temporada. Foi uma ótima experiência vir para o Rio, conhecer essa cidade incrível, disputar um torneio como esse. Fui muito bem recebido e espero voltar no ano que vem", disse o tenista de 23 anos.

 

CAMINHO DE GARIN PARA O TÍTULO

Primeira rodada - Andrej Martin (ESL) - 4/6, 7/5 e 7/6 (5)

Segunda rodada - Federico Delbonis (ARG) - 6/4 e 6/3

Quartas de final - Federico Coria (ARG) - 2/6, 6/3 e 7/5

Semifinal - Borna Coric (CRO) - 6/4 e 7/5

Final - Gianluca Mager (ITA) - 7/6 (3) e 7/5

 

Zeballos e Granollers confirmam favoritismo e faturam troféu de duplas

 

O argentino Horacio Zeballos e o espanhol Marcel Granollers, cabeças de chave número 3, venceram os italianos Federico Gaio e Salvatore Caruso por 2 sets a 1, com parciais de 6/4, 5/7 e 10/7, neste domingo, e conquistaram o título da chave de duplas do Rio Open apresentado pela Claro. Foi o segundo título seguido da dupla - venceram em Buenos Aires há uma semana - e o primeiro no ATP 500 do Rio. Eles também têm juntos o título do Masters 1000 do Canadá e o vice-campeonato do US Open, ambos em 2019. Pelo título, a dupla recebeu premiação de US$ 114.200, e 500 pontos no ranking.

 

"Vencer um torneio importante como esse nos dá confiança de que estamos indo pelo caminho certo", disse Granollers. Zeballos, número 4 do mundo e que agora soma 14 títulos de duplas na carreira, também comemorou a conquista. "Tive uma linda carreira nas simples (foi 39º e ganhou um título) e não imaginava chegar onde estou nas duplas. Não me arrependo de nada nas simples, mas estava longe de ficar próximo dos top 10. Por outro lado, nas duplas estou melhor do que pensava. Ainda sou jovem e tenho muitos desafios pela frente, jogar finais de Grand Slam, disputar um Finals...", disse o tenista de 34 anos.

 

Já os italianos Gaio e Caruso comemoraram a chance de lutar pelo título no Rio, a primeira final de ATP dos dois juntos. "Quando chegamos aqui, ficamos na dúvida se íamos jogar juntos ou não. Disputamos o qualifying, entramos na chave, e chegamos na final. Somos amigos, nos conhecemos bem e vivemos uma semana especial aqui", disse Gaio.

 

Os campeões Zeballos e Granollers venceram na semifinal os brasileiros Thiago Monteiro e Felipe Meligeni por 7/6 (4) e 6/4, na manhã de domingo. As semifinais tinha começado na sexta-feira e foram adiadas devido à chuva. Já Gaio e Caruso eliminaram o brasileiro Marcelo Melo e o polonês Lukazs Kubot, cabeças de chave número 2, por 6/3, 3/6 e 10/4.

 

Os melhores resultados de brasileiros no Rio Open foram os vice-campeonatos de Melo em 2014, em parceria com o espanhol David Marrero, e no ano passado, com Thomaz Bellucci e Rogério Dutra Silva. O ex-número 1 do mundo lamentou mais uma derrota em casa. "Não conseguimos impor nosso ritmo, ser mais agressivos e fazer nosso jogo de saque e voleio. Temos que tirar lições dessa derrota e seguir", disse Melo.

 

 

RESULTADOS DOMINGO 

FINAIS

[3] Cristian Garin (CHI) 2 x 0 [Q] Gianluca Mager (ITA) - 7/6 (3) e 7/5

[3] Marcel Granollers (ESP)/Horacio Zeballos (ARG) 2 x 1 [Q] Salvatore Caruso (ITA)/Federico Gaio (ITA)  - 6/4, 4/7 e 10/7

SEMIFINAIS

[3] Cristian Garin (CHI) 2 x 0 [5] Borna Coric (CRO) - 6/4 e 7/5

Q] Gianluca Mager (ITA) 2 x 1 [LL] Attila Balazs (HUN) - 7/6(4), 4/6 e 7/6 (2)

[Q] Salvatore Caruso (ITA)/Federico Gaio (ITA) 2 x 1 [2] Lukazs Kubot (POL)/Marcelo Melo (BRA) - 6/3, 3/6 e 10/4

[3] Marcel Granollers (ESP)/Horacio Zeballos (ARG) 2 x 0 [WC] Fernando Meligeni (BRA)/Thiago Monteiro (BRA) - 7/6 (4) e 6/4

Fonte  Diana Gabanyi

Fotos  Gustavo Werneck/Nittenis


Publicidade