No drama e com raça

Início    /    Tênis    /    No drama e com raça
Por Raphael Favilla  •  12 de Abril de 2019

A ótima semana de Beatriz Haddad Maia no WTA de Bogotá teve continuidade nesta sexta-feira, quando a número 1 do Brasil e 165ª colocada no ranking mundial conquistou mais uma vitória no saibro da capital colombiana. Bia superou a espanhola Sara Sorribes Tormo, sétima cabeça de chave e 79ª do ranking, por 6/7 (6-8), 6/2 e 6/3 em 2h44 de partida.

Esta será a segunda semifinal de WTA na carreira de Bia Haddad Maia. A paulistana de 22 anos já disputou uma final em setembro de 2017, quando perdeu para a então top 10 Jelena Ostapenko na disputa pelo título em Seul. Sua próxima adversária virá da partida entre duas jovens jogadoras de 17 anos, a norte-americana Amanda Anisimova e a colombiana Maria Camila Osorio Serrano.

Vinda do quali em Bogotá, Bia já venceu cinco jogos seguidos no saibro da capital colombiana. Dessa forma, a paulistana de 22 anos já garante 128 pontos no ranking da WTA por sua boa campanha, sendo 18 pelo qualificatório e mais 110 pela campanha na chave principal. Ex-número 58 do mundo, Bia se aproxima do 120º lugar do ranking. Ela pode voltar ao top 100 e praticamente garantir vaga na chave principal de Roland Garros se for campeã.

Bia já passou praticamente onze horas em quadra durante o torneio. Ainda durante o quali ela venceu duas partidas de três sets, contra a mexicana Renata Zarazua (2h) e a norte-americana Francesca Di Lorenzo (2h37). Em sua estreia na chave principal, a paulistana fez 6/2 e 7/5 contra a ex-top 30 alemã Laura Siegemund em 1h32. Já nas oitavas, superou a eslovaca Anna Karolina Schmiedlova em dois tiebreaks após 2h32 de partida.

O jogo

Apesar da superioridade técnica, Bia enfrentou problemas diante da amiga e adversária espanhola. Sorribes tentou alongar os pontos e exigiu que a brasileira tivesse paciência para fazer valer seu peso de bola. A brasileira abriu 4 a 0 no tiebreak e ainda teve a oportunidade de fechar a parcial ao abrir 6 a 4, mas cometeu uma dupla falta quando sacou para o jogo no ponto seguinte e viu a adversária largar na frente.

A paulista passou a ditar os pontos no set seguinte, com mais cautela. Tentou evitar correr riscos e levou longos ralis com calma e sem baixar a intensidade. O set decisivo foi tenso nos games iniciais, mas a número 1 do país agarrou a vantagem e seguiu melhor do fundo de quadra. Sorribes Torno chegou a quebrar a brasileira quando sacava para o jogo, mas perdeu a partida logo no game seguinte.


Publicidade