O que esperar do ATP Finals

Início    /    Colunistas    /    O que esperar do ATP Finals
Por Sylvio Bastos  •  09 de Novembro de 2018

Faltando poucos dias para iniciar o Finals de Londres, não podemos reclamar da temporada de 2018. O ano começa com Federer ganhando o Australian Open e virando o primeiro do mundo logo em seguida, daí em diante, Federer e Nadal se alternaram na liderança até o espanhol se firmar no final de junho, exatamente onde Djokovic iniciou sua volta por cima, vencendo tudo que jogou até a final de Paris, voltando assim para o topo do ranking.

No caminho para a classificação para o Finals, duas tristes desistências, Del Potro e Nadal, dando lugar para Nishikori e Isner. As ausências deixaram o grupo Lleyton Hewitt com Federer, Anderson, Thiem e Nishikori um pouco mais equilibrado que o grupo Guga Kuerten com Djokovic, Zverev, Cilic e Isner.

Da forma como jogou todo o segundo semestre, Djokovic mostrou que pode considerado o favorito da semana em Londres. É sempre bom lembrar que nessa última semana do circuito, muitos jogadores chegam no limite do desgaste, o que talvez seja mais um ponto em favor do sérvio, que depois de muito tempo, conseguiu realizar o que poucos podiam imaginar.

O lado triste é ausência de Nadal, mais uma vez comprovando que é sempre muito complicado para ele, chegar inteiro no final da temporada. No Finals, por exemplo, nenhum título e apenas duas finais, em 2010 e 2013.

Independente do resultado da próxima semana, Djokovic já garantiu o primeiro lugar do final da temporada, nada mais justo pra quem subiu do 22º lugar até o topo, em poucos meses. Para 2019 ficam mais incertezas do que qualquer outra coisa, muitas interrogações e dúvidas para o próximo, não só em relação à Federer e Nadal, como também em relação aos mais novos, que parecem estar cada vez mais perto dos grandes resultados.

Publicidade