Porto Alegre: dia ruim para brasileiras nos 18 anos

Início    /    Tênis    /    Porto Alegre: dia ruim para brasileiras nos 18 anos
Por Raphael Favilla  •  27 de Fevereiro de 2018

Cabeça de chave número 1, a colombiana Maria Osório Serrano estreia nesta terça-feira contra a americana Vanessa Ong na chave de 18 anos do 35º Campeonato Internacional Juvenil de Tênis de Porto Alegre. Sexta no ranking mundial juvenil, ela tenta manter sua incrível invencibilidade de 23 partidas. Ela venceu os últimos quatro torneios que disputou.

"Como todos os que entram neste torneio, a expectativa é vencê-lo. No entanto, coloco na mão de Deus fazer um bom papel. Vou tentar fazer boas partidas e aproveitar as oportunidades que eu tiver para jogar o máximo”, disse a sorridente jovem. A colombiana não perde desde o fim do ano passado, tendo conquistado títulos na Costa Rica, Colômbia, Paraguai e o Banana Bowl, em Criciúma (SC). A rodada desta terça-feira começa às 10h.

Nesta segunda-feira, o primeiro dia de jogos não foi nada bom para as meninas do Brasil. Nenhuma conseguiu avançar no torneio. A paulista Isabela Bifano foi a primeira a entrar na quadra e acabou derrotada pela americana Alexa Noel, quarta favorita e campeã do Orange Bowl com 14 anos, por duplo 6/0. Thais Andreotti, do Paraná, caiu frente a Lucia de Santa Ana, do Uruguai, por 6/2 e 6/0. A catarinense Priscila Janikian teve como adversária Zoziya Kardava, da Georgia, e perdeu por 6/2 e 6/0. A também catarinense Namie Isago foi eliminada pela georgiana Mariam Dalakishvi por 6/2 e 6/1.

A brasileira que chegou mais perto de avançar foi Nalanda Teixeira da Silva, de 15 anos. A goiana que acabou de vencer o Assunção Bowl, no Paraguai, na chave dos 16 anos, teve sua primeira experiência em evento dessa magnitude. Depois de um bom início, acabou derrotada pela peruana Romina Ccuno por 1/6, 6/2 e 6/0. Nalanda e Ccuno são conhecidas do tênis de base e haviam anteriormente se enfrentado duas vezes com uma vitória para cada uma.

"Não comecei bem, fiquei nervosa. Fico assim quando jogo contra sul-americanas, mas depois encontrei melhor meu jogo", disse Romina.

Na quadra principal, a qualifier equatoriana Mell Reasco, a filha do ex-jogador do São Paulo e da LDU, Neicer Reasco, venceu a paulista Ana Luiza Cruz, que treina no Rio de Janeiro, por 6/2 e 6/0 e emplacou sua segunda vitória neste tipo de evento. Ela enfrenta agora a décima favorita, a americana Elizabeth Mandlik, filha de Hana Mandlik, dona de quatro títulos de Grand Slam.

Além da estreia da favorita Serrano, a terça-feira no feminino terá outro nome do futuro do Brasil jogando. Convidada e campeã de duas etapas da categoria 16 anos, a goiana Lorena Cardoso, de 14 anos, mede forças contra a argentina Andrea Palma.

Favorita uruguaia avança nos 16 anos na Sogipa

Cerca de 48 partidas de simples, nas categorias masculino e feminina, foram realizadas na Sogipa nesta segunda-feira, valendo pelo ranking sul-americano. Dentre as principais favoritas que entraram em quadra, destaque para Guilhermina Grant, cabeça 1 dos 16 anos feminino. A uruguaia, campeã do Banana Bowl, na semana passada, em Caxias do Sul, passou pela brasileira Eduarda Tanabe, em dois sets, placar de 6/0 e 6/1. Grant disse que apesar do placar elástico, a partida não foi tão fácil. "Minha adversária jogou bem, tive que ter paciência para ganhar os pontos, só que no final a maioria foi a meu favor," explicou.

A uruguaia admitiu que não é fácil se adaptar à mudança de local, clima e outras adversidades, mas faz parte da vida de um tenista. "Sábado estava na serra, hoje nível do mar, outra temperatura, outras bolas, mas não tem muito o que fazer, quem se ajusta mais cedo leva alguma vantagem," diz.

Guilhermina Grant espera repetir o mesmo resultado em Porto Alegre, mas sabe que tem trabalhar muito para conquistar o título. A principal favorita da competição e que tem como maior ídolo no tênis a bielorrussa Victoria Azarenka, quer continuar em primeiro no ranking Cosat para jogar o circuito europeu no meio do ano. "Indo para Europa, vou enfrentar novas adversárias, clima diferente, tenistas top do mundo. Só assim vou poder ver em que nível está meu tênis e o que preciso melhorar para ser uma grande jogadora", finaliza.

Outras candidatas ao titulo que passaram para a segunda rodada foram as brasileiras Clara Penido, quinta cabeça de chave, e Sofia Mendonça, oitava pré-classificada. A mineira Penido ganhou da paulista Marjore Souza, de virada, parciais de 1/6, 6/1 e 6/4. Já no confronto gaúcho, Mendonça levou a melhor sobre Sofia Braga, vencendo por duplo 6/0. Daianne Hayashida, terceira favorita, também passou para a segunda rodada, vencendo a paulista Juliana Munhoz por duplo 6/1.

RESULTADOS DOS 18 ANOS

1ª RODADA

Alexa NOEL (EUA/3) v. Isabela Bifano (BRA), 6/0 6/0

Leylah Annie Fernandez (CAN) v. Anastasia Tikhonova (RUS), 6/3 6/1

Zoziya Kardava (GEO) v. Priscila Janikian (BRA), 6/0 6/2

Loudmilla Bencheikh (FRA/13) v. Charlotte Owensky (EUA), 6/2 6/1

Gabriella Price (EUA/11) v. Anastasia Iamachkine (PER), 6/2 6/0

Lucia de Santa Ana (URU) v. Thais Andreotti (BRA), 6/2 6/0

Ana Geller (ARG) v. Shelly Yaloz (EUA), 6/1 6/1

Carlota Martinez Cirez (ESP) v. Ania Hertel (POL/6), 6/3 5/7 6/4

Mariam Dalakishvili (GEO/8) v. Namie Isago (BRA), 6/2 6/1

Kacie Harvey (EUA) v. Mila Burek (GBR), 6/1 6/0

Mell Elizabeth Reasco (EQU) v. Ana Luiza Cruz (BRA), 6/2 6/0

Elizabeth Mandlik (EUA/10) v. Julia Bianca Ilinca (ROM), 6/0 6/1

Hailey Baptister (EUA/15) v. Laura Sofia Rico Garcia (COL), 0/6 6/3 6/4

Romina Ccuno (PER) v. Nalanda Teixeira da Silva (BRA), 1/6 6/2 6/0

Manon Leonard (FRA) v. Addison Guevara (EUA), 6/3 6/1

Maia Guillermina Haumuller (ARG) v. Maria Gabriela Rivera Corado (GUA/4), 7/6 (7/3) 6/1

Publicidade