Recordar é preciso, homenagear é imperioso

Início    /    Grand Slam    /    Recordar é preciso, homenagear é imperioso
Por Gustavo Werneck  •  07 de Julho de 2019

Na história de 142 anos em Wimbledon não há jogos no primeiro domingo de competições e a versão oficial para justificar a medida é a de que a grama precisa ser recuperada do desgaste provocado na primeira semana.

Aproveitamos então esta necessária interrupção para recordar os feitos daquela que foi, sem dúvida alguma, uma das maiores tenistas que já pisou na grama londrina.

Maria Esther Bueno foi primeira do mundo nos anos de 1959, 60, 64 e 66 e conquistou 19 títulos de Grand Slam, sendo 7 em simples e 12 em duplas. Só em Wimbledon foram três em simples, 1959, 60 e 64 e quatro em duplas, 1958, 60, 63 e 65. Ganhou também em Roland Garros, Aberto da Austrália e US Open. Foram ao todo 589 títulos internacionais.

Ainda em Wimbledon chegou a jogar 120 games no mesmo dia, disputando partidas em chaves de simples, duplas e duplas mistas.

Em 1978 teve seu nome incluído no Hall da Fama do Tênis.

Foi eleita a melhor tenista da América Latina do século 20 e entrou para o Livro dos Recordes por sua vitória na final do US Open, no ano de 1964, em apenas 19 minutos, sobre a americana Carole Graebner.

Teve a carreira interrompida precocemente em 1967, devido a uma lesão no cotovelo direito, além de outras lesões.

Seu nome está definitivamente gravado nas mentes e no coração daqueles que amam este esporte!

Publicidade