Rogerinho cai diante de argentino

Início    /    Tênis    /    Rogerinho cai diante de argentino
Por Raphael Favilla  •  03 de Março de 2018

O paulista Rogério Dutra Silva parou nas quartas de final do Brasil Open diante do argentino Horacio Zeballos, por 6/7(3), 6/2 e 6/4, nesta sexta-feira, no Ginásio do Ibirapuera. O uruguaio Pablo Cuevas e o italiano Fabio Fognini se enfrentam para as semifinais, que acontecem a partir das 12h30 do sábado. Zeballos aguarda na semifinal o vencedor da partida entre o espanhol Albert Ramos-Viñolas e o chileno Nicolas Jarry.

Após vencer o cabeça de chave 4 Gael Monfils na segunda rodada, Zeballos manteve o embalo e lidou bem com a pressão da torcida a favor de Rogerinho. O argentino está em sua primeira semifinal desde Barcelona, no último ano.

“Foi uma batalha muito linda e as pessoas curtiram bastante. Infelizmente, não viram um brasileiro chegar às semifinais, mas acho que devem ficar satisfeitos, porque Rogério deixou tudo na quadra e é preciso valorizar isso”, comentou Zeballos.

O argentino garante que não se incomodou com a calorosa torcida brasileira. “Vim muitas vezes para o Brasil e sei como são. Sei que um dia vou sentir falta. O ambiente estava ótimo, independente de alguém gritar algo mais forte. Foi como um campo de futebol. Disse para eles gritarem mais. Tem que curtir isso. É para favorecer o jogador do país e não para te prejudicar”, explicou.

Já Rogerinho sai contente por ter igualado a melhor campanha em ATP de sua carreira. “Foi uma semana incrível. Infelizmente, não saí com a vitória hoje. Lutei até onde deu. Ele mudou a tática do jogo, começou a ficar mais agressivo e sacou muito bem. Cortou o ritmo da partida”, disse o paulista.

Cuevas vence a 15ª seguida no Brasil Open e encara Fognini

Pablo Cuevas sofreu para manter sua invencibilidade no Torneio Aberto do Brasil - ATP 250 - Brasil Open 2018. O uruguaio precisou de 2h56 para derrotar o argentino Leonardo Mayer, com parciais de 6/2, 6/7(13) e 7/6(5), nesta sexta-feira, no Ginásio do Ibirapuera. Esta foi a 15ª vitória consecutiva do tricampeão Cuevas no torneio.

O momento mais tenso do duelo entre o uruguaio e Mayer foi o final do segundo set, no qual o argentino salvou quatro match-points e forçou o set decisivo. Este foi o maior tiebreak da história do Brasil Open. No entanto, Cuevas foi mais regular no tiebreak final e manteve vivo o sonho do tetra. Em sua primeira semifinal na temporada, Cuevas tentará vencer o terceiro de seis jogos contra Fognini.

"Sofri bastante. São esses tipos de jogos que, quando terminam, são lindos de recordar, quando você sofre na quadra. Estava break acima e tive match-points no tiebreak. Depois ele começou a sacar muito bem. Felizmente, consegui a vitória. Era um jogo muito importante para mim, porque é fundamental fazer a semi aqui para ser cabeça de chave em Indian Wells. Estou feliz por tudo", comentou o tricampeão.

O número 31 do mundo contou com o apoio da torcida nos momentos duros da partida. "A verdade é que faz muitos jogos que venho sentindo o carinho do público, o que sempre é lindo. Isso me faz curtir dentro da quadra. É o que me dá forças em momentos difíceis", celebrou o uruguaio.

Na semifinal, ele enfrenta o italiano Fabio Fognini, que derrotou com tranquilidade o espanhol Guillermo García-López por 6/4 e 6/2. "Acho que hoje joguei em um nível muito alto. Foi o resultado de um jogo muito sólido e fico feliz de alcançar a semifinal aqui em São Paulo", disse Fognini, que voltará ao top 20 do ranking.

O italiano ironizou ao ser lembrado do histórico de Cuevas em São Paulo, dizendo "Que sorte", mas também previu uma partida dura. "Nós nos conhecemos muito bem, já nos enfrentamos no Brasil. Mas tenho que pensar no meu jogo e tomara que façamos uma partida de ótimo nível", concluiu.

Publicidade