Zverev bate Djokovic e fatura o ATP Finals

Início    /    Tênis    /    Zverev bate Djokovic e fatura o ATP Finals
Por Raphael Favilla  •  18 de Novembro de 2018

Na partida que encerrou a temporada 2018 do circuito masculino, Alexander Zverev surpreendeu o então invicto Novak Djokovic e conquistou o inédito título do ATP Finals. Neste domingo, na O2 Arena, em Londres, o alemão de 21 anos executou o que é recomendado para derrotar o sérvio, foi eficiente nos seus serviços e nas devoluções e derrotou o número um do mundo, por 2 sets a 0 (6-4 e 6-3), em 1h20.

Zverev é o mais jovem campeão do Finals desde o próprio Djokovic, que tinha os mesmos 21 anos quando venceu a edição de 2008. O recorde pertence a John McEnroe, que venceu o torneio em 1978 com apenas 19 anos. O alemão é o terceiro atleta de seu país a conquistar o Finas, sendo que Boris Becker foi tricampeão em 1988, 1992 e 1995, enquanto Michael Stich triunfou em 1993.

"Este é o maior título da minha carreira e significa muito. Você enfrenta apenas os melhores jogadores. A maneira como eu joguei hoje e como ganhei é simplesmente incrível", disse Zverev após vencer Djokovic por 6/4 e 6/3 neste domingo. "É bastante surpreendente ganhar este título, vencendo esses dois jogadores, Roger e Novak, na semifinal e na final. Significa muito. Estou incrivelmente feliz e incrivelmente orgulhoso deste momento agora", disse o jovem tenista.

Diferente do primeiro confronto pela fase de grupos, Alexander Zverev foi mais sólido nas trocas de bolas e deu trabalho para Novak Djokovic, com 65% dos pontos vencidos na devolução de segundo saque. Além disso, Sascha foi efetivo com o seu serviço, venceu 79% dos pontos com o primeiro saque e somou 10 aces na O2 Arena.

Além de devolver o revés na fase de grupos, Alexander Zverev venceu a sua segunda final consecutiva diante de Novak Djokovic, a primeira aconteceu no ano passado no Masters 1000 de Roma. Assim como na Cidade Eterna, quando faturou o seu primeiro título de Masters na carreira, Zverev conquistou de maneira inédita o troféu do ATP Finals.

No lado derrotado, Novak Djokovic amargou a segunda derrota consecutiva em finais, a primeira aconteceu no Masters 1000 de Paris diante de Karen Khachanov. Mesmo assim, o sérvio de 31 anos mostrou recuperação após a cirurgia no cotovelo direito no início do ano, conquistou os Grand Slams de Wimbledon e US Open e os Masters 1000 de Cincinnati e Xangai.

Apesar da decepção pela derrota, o pentacampeão do torneio fez questão de valorizar a inédita conquista de seu adversário.

"Há muitas semelhanças em termos de trajetória em relação às nossas carreiras e espero que ele possa me superar", disse Djokovic, ao ser lembrado que Zverev é o campeão mais jovem do torneio desde o próprio sérvio em 2008. "Posso dizer que ele é uma pessoa com muita dedicação e merece tudo o que está recebendo, embora ainda tenha muito tempo pela frente. Se ele pode ganhar títulos de Grand Slam? É claro, mas já sabemos disso há muito tempo, não só a partir de hoje".

"Estou desapontado com meu jogo mas, ao mesmo tempo, muito feliz por ver o Alexander ganhar um título tão importante como este", comenta o sérvio sobre o título mais importante da carreira de Zverev. "Temos um ótimo relacionamento, vivemos no mesmo lugar, somos uma grande família e compartilhamos muitas coisas, dentro e fora de quadra. Você o vê levantando o troféu e rapidamente entende o quanto isso significa para ele. Ele merece", concluiu o sérvio.

Com esse histórico em 2018, Novak Djokovic encerra a temporada na liderança do ranking mundial, com 1.565 pontos de vantagem em relação ao segundo colocado: Rafael Nadal.

Publicidade