Zverev, uma realidade

Início    /    Colunistas    /    Zverev, uma realidade
Por Admin CMS  •  23 de Maio de 2017

Assistindo a final do Master 1000 de Roma no último domingo, me lembrei de um Post que escrevi em março de 2015, “Zverev chegando”. Naquele momento o ranking do alemão era apenas 150 do mundo e ali jogava o quali de Miami, mas já ficava muito claro que algo muito grande estava por vir. O que mais chamava minha atenção naquele momento, era a forma sólida e consistente como ele batia na bola e, principalmente, como conseguia mudar a intensidade da bola sem perder a profundidade.

Além dessa enorme virtude no seu jogo, Zverev tem demonstrado que também já tem uma atitude muito madura dentro da quadra, a forma como ele se comportou na final, foi uma prova real e concreta dessa maturidade. Em nenhum momento do jogo, o alemão demonstrou estar sentido o fato de estar na sua primeira final de máster 1000. Muito tranquilo durante todo o jogo, não permitiu nenhum break point nos seus games de saque, assim como soube aproveitar muito bem quando criou as oportunidades nos games de devolução. Até mesmo seu único ponto vulnerável, o forehand, esteve quase perfeito nessa final, parece realmente que nesses últimos dois anos, Zverev e seu time conseguiram diminuir os “buracos” do seu jogo. Com tudo isso que aconteceu nessa semana, não seria nenhum exagero dizer que esse é apenas o primeiro grande título do alemão.

Também em Roma, Dominic Thiem teve mais uma grande semana, principalmente na vitória contra Rafael Nadal, quase perfeito. Na rodada seguinte diante de Djokovic, demonstrou o quanto é complicado enfrentar dois grandes adversários em dias seguidos, mesmo buscando várias alternativas, não conseguiu repetir o que vinha fazendo ao longo da semana, mas ficou também a certeza que a sétima posição no ranking é uma realidade muito concreta.

Seguramente, falar desses dois jogadores, é falar do que vai acontecer no mundo do tênis nos próximos dez anos. Enquanto Zverev tem essa enorme qualidade de manter a profundidade da bola mesmo variando a intensidade, Thiem é o jogador que mais bate na bola no momento. Como se isso não bastasse, os dois também tem equipes muito sérias e competentes por trás deles, além de terem uma atitude extremamente focada durante todo o tempo.

Publicidade