Slams se juntam pelo fim do último set longo

Início    /    Grand Slam    /    Slams se juntam pelo fim do último set longo
Por Raphael Favilla  •  16 de Março de 2022

Os quatro Grand Slam anunciaram nesta quarta-feira a unificação da regra do tiebreak. Em decisão conjunta, os organizadores do Australian Open, Roland Garros, Wimbledon e US Open informaram que as partidas que chegarem a 6/6 no quinto e decisivo set serão decididas em tiebreak de 10 pontos.

A nova regra foi aprovada pela ITF, após consulta com a WTA e a ATP, e entrará em vigor a partir do próximo Roland Garros. Segundo os organizadores, a medida foi tomada para “dar maior consistência nas regras deste esporte e melhorar a experiência de jogadores e torcedores”.

Os quatro Grand Slams também indicam que os regulamentos serão válidos para as partidas classificatórias de simples e duplas masculinas e femininas, partidas de simples no juvenil e cadeiras de tênis. Por sua vez, haverá um super tiebreak de 10 pontos no set decisivo das duplas mistas, duplas juvenis e duplas no tênis de cadeira de rodas.

Como cada Slam define o último set até o momento?

US Open tem um tiebreak de sete pontos no quinto set em 6/6

Australian Open tem um tiebreak de 10 pontos no quinto set em 6/6

Wimbledon um desempate de sete pontos em 12/12

Roland Garros tem a disputa em set longo.

Polêmica nas redes

A decisão dividiu opiniões, mas a grande maioria se posicionou contra as medidas, sendo bastante criticada por jornalistas, ex-tenistas e amantes do esporte nas redes sociais.

"A única coisa positiva nisso é que padroniza. A gente estava num cenário que cada Grand Slam resolvia de um jeito se você chegasse a 6/6 no último set. Mas eu sempre vou defender o set longo. Você produz grandes histórias e a chance de atrair olhares para jogos menos badalados. Se existisse tiebreak do 5° set em Isner e Mahut, esse jogo seria resumido em uma linha com o placar e duração. Os caras deram um milhão de entrevistas, apareceram nas TVs do mundo inteiro, rendeu placa em Wimbledon, o Mahut escreveu livro. Tem o VT completo de 11h no YouTube...", publicou em seu Twitter o jornalista Mário Sérgio Cruz.

Confira outros depoimentos:

A publicação da página oficial de Wimbledon no Twitter está cheia de reclamações, mas também de comentários favoráveis à decisão. Veja alguns exemplos:

"Eu odiei isso. Vocês estão destruindo a tensão e a beleza do tênis fazendo isso. [Com as novas regras] Não teríamos Wimbledon 2008 ou Wimbledon 2015 ou Wimbledon 2019", comentou o usário @Butters360.

"Claro, as coisas são bonitas quando não é você que está correndo por seis horas e meia em uma semifinal, e depois não ter mais pernas para jogar uma final. Veja Kevin Anderson em Wimbledon 2018 como referência", respondeu @Jeniestra.
No Instagram, Meligeni foi além...

"Hoje acordei com a notícia que Roland Garros será o último Grand Slam a colocar tie break no quinto set.

Há anos que se fala em encurtar o jogo. Muito se culpa a televisão e se fala em desgaste. Para mim não passa de uma pressão dos próprios jogadores e de pessoas que querem assistir ao esporte como eles acham que tem que ser.

Nos últimos anos vimos a Copa Davis morrer, as duplas terem set curto e sem vantagem, agora definição mais curta no quinto set. Qual será a próxima? Acabar com o quinto set?

Aprendi na vida que acabar com a tradição, acabar com a história de um esporte é levá-lo a morte, ao seu fim. Não sou contra a evolução, a entender o novo mundo, as novas tendências, mas perder a sua tradição é perder a credibilidade.

Assistir hoje a uma final de Copa Davis ou confrontos de dois dias a melhor de três sets é como dizer as pessoas que comer bala com o papel é gostoso. Que a nova geração não tem tempo de tirá-la e por isso vai entender que é legal também. Eles se adaptam. Não. Continua sendo um lixo.

Tênis sempre foi sinônimo de correria, suor, roupa cheia de saibro, troca de bola. Se estamos vivendo uma era que precisamos preservar os atletas por que não se encurta o calendário? Ao invés de ter torneio por 11 meses e fazer uma correria pelo ranking se faz um calendário de 10 meses e dois de treino e descanso.

Reclamamos que a geração que vem é menos resiliente, quer as coisas na mão, não luta tanto, tem dificuldade com o não. Será que eles são os responsáveis ou nós que viemos antes deles e os educamos que somos a pior geração que já existiu. Desculpem a sinceridade mas nossa geração é mesquinha, egoista, gananciosa e pouco se importa com o que deu certo. Quer se dar bem. E com isso criamos nossos futuros líderes com facilidade e cuidado. Egoístas e sem nenhum senso comum.

Espero não estar vivo quando o quinto set for extinto dos grand slams e o esporte seja jogado apenas por dinheiro e em sets até quatro games.

Parabéns @rolandgarros @wimbledon @australianopen @usopen @atptour @itftennis vocês resolvem alguns problemas de vocês, mas esquecem de cuidar do lado mais importante do esporte. Sua essência. Seus futuros líderes"



E você, está de acordo com as novas regras?

Publicidade